Notícias

Premiê japonês promete isenção de visto para brasileiros

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu
por cerca de uma hora com o primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida,
anfitrião da cúpula do G7, na manhã deste sábado (20), em Hiroshima.
Kishida anunciou que o Japão “iniciaria
procedimentos para a introdução de isenção de visto de curta duração para
portadores de passaporte comum do Brasil”.
Também confirmou para “breve” um
empréstimo de 30 bilhões de ienes (R$ 1,09 bilhão) para saúde e outros setores
no Brasil. E “expressou sua esperança no avanço da reforma tributária do
Brasil, afirmando que as empresas japonesas também estão prestando muita
atenção a isso”.
Kishida saudou a candidatura do Brasil para sediar
a COP 30 (30ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas
sobre Mudança do Clima) e se comprometeu a trabalhar “em estreita
colaboração” com Lula na proteção ambiental.
Ambos voltaram a defender a reforma do Conselho de
Segurança da ONU, como os dois países fazem regularmente.
Segundo o relato japonês, por fim, “os dois
líderes reafirmaram a importância de valores fundamentais como a liberdade e a
democracia, e concordaram em trabalhar juntos para a manutenção e
fortalecimento de uma ordem internacional baseada no estado de direito”.
O encontro bilateral entre os líderes brasileiro e
japonês foi preparado no dia anterior por uma reunião, também de quase uma
hora, entre o chanceler Mauro Vieira e o colega Yoshimasa Hayashi.
Este abordou, por exemplo, o investimento de R$
1,09 bilhão em saúde e outros setores dizendo que o Japão gostaria de
“trabalhar junto com o Brasil para sua rápida implementação”.
Os dois ministros também “trocaram pontos de
vista sobre a situação na Ucrânia e no Leste Asiático”, ou seja, sobre a
guerra e a China, mas os temas não chegaram à discussão dos dois presidentes,
ao menos segundo o relato oficial.
G7 E G20
Na manhã de sábado, além de Lula, o
primeiro-ministro japonês se encontrou com o colega da Índia, Narendra Modi, e
com o presidente da Indonésa, Joko Widodo. Os três são, respectivamente, o
próximo presidente anual do G20, que reúne países ricos e emergentes, o atual e
o anterior.
Em seguida, Kishida dirigiu uma sessão de trabalho
no G7, restrita aos membros, com o tema “Fortalecendo o Engajamento com os
Parceiros (Sul Global, G20)”. Afirmou que, “à medida que os
emergentes do chamado Sul Global aumentam sua presença, é importante reforçar o
envolvimento com os parceiros internacionais para além do G7”.
Defendeu “adotar uma abordagem pormenorizada
que responda às várias necessidades enfrentadas por esses países” e disse
que “gostaria de vincular os resultados da cúpula do G7 em Hiroshima à
futura cooperação com o G20”.

Fonte: DOL – Diário Online – Portal de NotÍcias 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo