Notícias

Damares expõe desejo de se candidatar a “princesa do Marajó”

Damares Alves foi um dos nomes mais controversos a compor a equipe ministerial do governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Ela foi escolhida na época para chefiar a pasta recém-criada da Mulher, Família e Direitos Humanos e, por diversas vezes, se viu em meio a polêmicas sobre suas declarações.Uma destas polêmicas foi ocasionada por supostas denúncias de casos de tráfico de crianças, tortura e exploração sexual infantil na Ilha do Marajó, no Pará, as quais nunca foram plenamente esclarecidas pela ex-ministra.Veja também:Sem provas, Damares pode responder por prevaricaçãoDefesa Civil alertou Damares sobre situação YanomamiAgora eleita senadora pelo partido Republicanos no Distrito Federal, Damares causou uma nova polêmica ao afirmar que gostaria de se candidatar a “princesa regente do Marajó”.A declaração foi feita nesta terça-feira (23) durante uma reunião da Comissão Temporária Externa para acompanhar a situação dos Yanomami e a saída dos garimpeiros (CTEYanomami), que discute a situação vivida por indígenas em Roraima.Enquanto discursava, Damares Alves disse que é candidata na Ilha do Marajó e que deseja emancipar o território do Estado do Pará e criar um principado.“Não sou candidata a governadora de lá (Roraima), por favor. Eu sou candidata no Marajó. Quero dividir o Marajó, fazer um principado. E eu quero entrar como princesa regente do Marajó”, declarou a senadora.VEJA O VÍDEO:

|

Texto Auxiliar: Alinhamento Texto Auxiliar: Link Externo: Alinhar à esquerda: Alinhar à direita: Alinhar ao centro: Fullscreen: Fullscreen Exit: Conteúdo Sensível:

  

Fonte: DOL – Diário Online – Portal de NotÍcias 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo